História

Image 01

"Vamos fazer uma agência!"
Uma decisão como esta nasce nas mais diversas circunstâncias.

No caso da Diferença Que Vende (DQV), ela nasceu no lugar certo: uma sala de aula de publicidade. Estavam lá os mais interessados alunos da turma de formandos de 1974, no curso de Publicidade e Propaganda da Universidade de Brasília, quando chegou-se à conclusão de que era preciso criar uma agência que absorvesse os profissionais formados em Brasília.

Imagem 01

Na época, a cidade, com apenas 14 anos, não tinha nenhuma agência que admitisse uma equipe inteira de novos profissionais. Na verdade, o mercado era pioneiro e cheio de aventureiros e amadorismo.

Se não existia, que se fizesse. Assim, em 1975, o grupo inicial de alunos reduziu-se a três formandos que concretizaram seus planos, abrindo então a mais nova agência de Brasília: a Diferença Que Vende, que colocou no próprio nome, seu compromisso com soluções novas e criativas.

E quem possui uma proposta criativa sempre conquista espaço. Foi assim, atendendo aos primeiros clientes com seriedade e competência técnica que a Diferença Que Vende em 1978 já havia se consagrado no mercado e conquistado o seu primeiro Prêmio Colunistas.

Investindo sempre em jovens talentos recém saídos das universidades, a agência cresceu e, em l981, transferiu-se de sua pequena sede, com quatro salas na 707 norte, para um novo espaço próprio no Edifício Brasília Rádio Center, totalizando um conjunto mais amplo e adequado, com seis salas devidamente montadas e com toda praticidade e conforto, necessários ao volume de trabalho sempre crescente.

Imagem 02

Sempre investindo em novos talentos, a Diferença Que Vende foi o escoadouro natural para muitos formandos das universidades locais, tendo passado, por seu quadro de funcionários, inúmeros estagiários e profissionais de publicidade, que hoje despontam à frente de grandes empresas de publicidade.

Ao longo de sua história, a Diferença Que Vende atendeu clientes das mais diversificadas áreas, acumulando experiência com o pequeno comércio varejista, passando por lojas especializadas, empresas prestadoras de serviços, órgãos governamentais e campanhas políticas para candidatos locais e de outros estados, recebendo o reconhecimento de sua competência através de vários prêmios conquistados.

Sempre presente na vida da cidade, a Diferença Que Vende fez a divulgação da Nova Constituição Brasileira, de 1988 para a Presidência da República, e para o Ministério da Desburocratização lançou, em nível nacional, o Estatuto da Microempresa. Divulgou as ações do CEBRAE, hoje SEBRAE, e criou o Projeto " Fala Cidadão" (O primeiro 0800 do país), canal direto para estabelecer a comunicação do Governo Federal com o povo brasileiro.

Em agosto de 1992, conquistou o prêmio "GAÚCHO DE OURO" no Festival Internacional de Publicidade do Turismo e Ecologia, com o trabalho desenvolvido para seu cliente IBAMA, durante a realização da Conferência do Rio (ECO/92).

Também em 92, fez o lançamento da telefonia celular no DF para seu cliente Telebrasília.

Ganhou “Menção Honrosa”, com anúncios da DF Veículos/Honda no Festival de la Creatividad – México’97 e anualmente diversas medalhas de ouro e prata no Prêmio Colunistas, além dos troféus (ouro, prata e bronze) no Tesão - Festival Transamérica de Criação para Rádio.

Imagem 03

Em 2000, conquistou o Prêmio Internacional de Relações Públicas do Rotary International com a campanha de trânsito “Sabão, Sabão”, que também foi finalista do Prêmio Profissionais do Ano da TV Globo e medalha de ouro no Prêmio Colunista e no Festival Transamérica de Rádio.

Em 2002, foi homenageada pela Honda do Brasil como a empresa de melhor execução de marketing regional.

Em 2005, a Associação Latino-americana de Agências de Publicidade, conferiu a seu diretor, Eber Romão de Melo, o título de Publicitário "Latino-americano".

Da sua relação de clientes de 1975, época da fundação, a Diferença Que Vende mantém até hoje relações comerciais com três desses clientes.


Veja mais imagens: